Loading...

segunda-feira, 15 de março de 2010

A dor de Amar!

Já foram cantadas em verso e prosa As incoerências desse tal "amor"... É um amargo-doce, dor deliciosa, É tristeza alegre, é frio no calor. E os sentimentos daquele que ama Com fervor intenso, com obsessão, Conforme a ciência já hoje proclama, São fontes de stress, de flagelação. Mas como viver sem curtir no peito Esse stress vibrante e o sofrer de amar, Delícias de ter um cúmplice perfeito, Dores e prazeres de compartilhar? E como ficar nas noites sombrias Sem sentir na alma a amorosa brisa, De um abraço amigo pleno de magias, E do afago amante que nos realiza? Se amar é sofrer... stress e flagelo... Hão de preferir nossos corações O fascínio eterno de um doce libelo A um destino insosso, pobre de emoções...

Nenhum comentário: